Home / Brasil / Grupo de direita contesta Embaixada da Alemanha sobre nazismo
.

Grupo de direita contesta Embaixada da Alemanha sobre nazismo

Recentemente a Embaixada da Alemanha no Brasil publicou em suas redes sociais um vídeo explicando como as escolas alemães ensinam o período do Terceiro Reich, entre 1933 e 1945, marcado pelo holocausto, quando morreram cerca de 6 milhões de judeus e ainda 5 milhões de pessoas de outros grupos que sofreram nas mãos do nazismo. O vídeo ultrapassou 755 mil visualizações desde que foi postado, no dia 5 deste mês.

“Quem protesta contra os nazistas não é de esquerda, mas normal”, diz trecho do vídeo, ao traduzir um cartaz mostrado numa foto de protesto na cidade de Chemnitz, no Leste da Alemanha. O material viralizou e alguns comentários de chamaram atenção por combaterem a História do país durante o governo de Adolf Hitler, do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, também chamado de Partido Nazista.

O ministro das Relações Externas da Alemanha, Heiko Maas, se manifestou sobre o assunto. “Quando a saudação de Hitler hoje volta a ser mostrada em nossas ruas, isso é uma vergonha para o nosso país. “Devemos nos opor aos extremistas de direita, não devemos ignorar, temos que mostrar nossa cara contra neonazistas e antissemitas. Então temos que nos levantar do sofá e abrir nossas bocas. Os anos de estado vegetativo discursivo devem chegar ao fim”, disse.

A publicação da embaixada diz ainda que os estudantes começam a aprender sobre o nazismo quanto têm entre 13 e 15 anos, mas ressalta que a maioria costuma presenciar desde a infância a história da Alemanha Nazista “nas ruas, no turismo e nas memórias de família”. No país é crime negar o holocausto, exibir símbolos nazistas e fazer a saudação “Heil Hitler”.

Por outro lado, alguns brasileiros rebateram as informações sobre o nazismo, negando o holocausto ou dizendo que o Terceiro Reich era de esquerda, em vez de um movimento da extrema-direita. A publicação, que não era relacionada ao Brasil, acabou se tornando uma discussão política polarizada, tomando a equipe de surpresa.

A equipe de mídias sociais da embaixada alemã explicou ao Jornal O Globo que criou o vídeo com o objetivo de mostrar que os alemães não têm vergonha de falar sobre o passado nazista, principalmente para evitar que algo semelhante se repita. Mesmo assim, alguns movimentos neonazistas permanecem, segundo eles. Por isso, foi inserida a fala do ministro Heiko Maas sobre a necessidade de as pessoas não ficarem paradas vendo isso acontecer, ressaltando a importância de combater o discurso nazista.

 

Informações O Globo

Veja Também

Governo firma convênio com sistema “S” e judiciário para qualificar vitimas de violência

  O governo de Goiás, por meio da Secretaria Cidadã, firmou convênios com setor produtivo ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *