Home / Blog do Ademir O Mago / TRINTA E CINCO OU TRINTA E SETE VEREADORES, NÃO SIGNIFICARIA NADA, ALÉM DE SURTO ÉTICO INÚTIL
.

TRINTA E CINCO OU TRINTA E SETE VEREADORES, NÃO SIGNIFICARIA NADA, ALÉM DE SURTO ÉTICO INÚTIL

O episódio do aumento do número de vereadores na Câmara Municipal de Goiânia, mais uma vez foi tratado de forma estúpida e com falso moralismo, por setores da mídia e por alguns vereadores.

O que aumentaria, a não ser o número de edis, já que o recurso a ser repassado pelo Município seria o mesmo, o fato questionável a ser debatido, não é e jamais será o quantitativo de vereadores e sim, o tal e maluco duodécimo determinado pela Constituição a ser repassado mensalmente as Câmaras pelo Poder Executivo, em nome da tal independência dos poderes.

O duodécimo não é nada mais nada menos que o Caixa, o Orçamento ou arrecadação do Legislativo, com ele a Casa fará as suas despesas com funcionários, vereadores e sua manutenção e serviços.

O duodécimo repassado a cada mês, é fruto da arrecadação e do orçamento do Executivo e não pode ser menor ou maior que isso, podendo por ser após ser abatido todos os custos do Legislativo, sua sobra ser devolvida ao Executivo e praticamente todas as Câmaras fazem isso.

Isto posto, aumentar em um, dois, três ou quantos a legislação permitir em razão direta do aumento populacional, não acarretará em aumento de despesa ao contribuinte, o que ocorreu mais uma vez, é o falso moralismo e a hipocrisia de alguns setores e de até vereadores que em ano eleitoral jogaram para a plateia, mirando em votos.

Por essas e outras é que só tenho a lamentar e ser pessimista como o momento que vivemos e com o Brasil que temos.

Veja Também

POBRE BRASIL, POBRES BRASILEIROS

O que dirão os historiadores sobre o Brasil de 2016, que tem uma Câmara Federal ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *